Artigo

Tômbola de Natal 2018

Sorteio – Tômbola de Natal 2018

Estão a decorrer até dia 5 de Novembro as inscrições para o Sorteio – Tômbola de Natal 2018

 

Face ao assinalável sucesso das anteriores edições a ACIBA organiza durante o mês de Dezembro, mais uma edição do Sorteio – Tômbola de Natal, nos concelhos de Mealhada, Mortágua e  Penacova.

 

Esta iniciativa tem por objetivo fomentar e dinamizar o comércio tradicional de proximidade, incentivando os consumidores a realizarem as suas compras no comércio local.

 

À semelhança de anos anteriores, por cada 15 euros de compras efetuadas, nos estabelecimentos aderentes, os consumidores recebem um cupão que, depois de preenchido, deverá ser colocado nas tômbolas para posterior sorteio.

 

Sr. (a) Comerciante não hesite, faça já a sua inscrição e habilite os seus clientes a fantásticos prémios!

 

Para mais informações contacte-nos pelo e-mail:  geral@aciba.pt ou pelo telefone: 231 201 606.

 

Consulte os Regulamentos da sua Região:

 


Esperamos por si!

 

 

Vale Oportunidades de Internacionalização

Sistema de Incentivos Internacionalização das PME – Vale Oportunidades de Internacionalização | AVISO N.º 25/SI/2018

Candidaturas abertas até à receção do n.º máximo de candidaturas indicado no Aviso, por Programa Operacional

O objetivo deste Aviso consiste em apoiar o desenvolvimento e aplicação de novos, modelos empresariais para as PME, especialmente no que respeita à internacionalização através de projetos simplificados de internacionalização que visem a promoção de diagnósticos comerciais, a identificação de oportunidades de internacionalização, ao nível de produtos / serviços e mercados associados, e das estratégias de marketing adequadas, designadamente permitindo uma evolução na cadeia de valor, incluindo a assistência técnica que permita a implementação imediata de decisões de marketing e atividades de prospeção inicial de mercados externos.

 

O presente AVISO pretende disponibilizar às empresas a possibilidade de promoverem a avaliação e identificação de oportunidades de internacionalização, permitindo uma evolução na cadeia de valor.

São suscetíveis de apoio os projetos individuais que visem a aquisição de serviços de consultoria na área da promoção de diagnósticos de oportunidades de internacionalização, bem como na assistência técnica para a implementação de recomendações de curto prazo.

 

Enquadram-se nestas ações os seguintes serviços:

– Identificação de binómios produtos | serviços versus mercados que representem oportunidades de internacionalização;

– Necessidades de ajustamentos produtos | serviços e de modelos de negócio;

– Diagnósticos de oportunidades de evolução da empresa na cadeia de valor;

– Necessidade de ajustamentos de estratégias de comunicação digital;

– Visitas de prospeção e de captação de novos clientes em mercados externos;

– Visitas de prospeção a feiras internacionais;

– Convites a / missões de importadores para conhecimento da oferta.

PME de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, com pelo menos 3 postos de trabalho.

Regiões NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve)

Atividades económicas que visam a produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis.

Incentivo não reembolsável, calculado através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa de 75%, com um limite de 10.000,00€ por projeto.

As candidaturas são efetuadas através de formulário eletrónico no Balcão 2020.

 

A leitura deste documento não dispensa a consulta da informação disponível no portal Portugal 2020 (https://www.portugal2020.pt/Portal2020/Candidaturas-abertas-auto).

 

Vale Incubação

Sistema de incentivos Empreendedorismo Qualificado e Criativo – Vale Incubação | AVISO N.º 23/SI/2018

Candidaturas abertas até à receção do n.º máximo de candidaturas indicado no Aviso, por Programa Operacional

O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios a projetos simplificados de empresas com menos de 1 ano na área do empreendedorismo através da contração de serviços de incubação prestados por incubadoras de empresas previamente acreditadas.

 

O Vale Incubação visa dinamizar a capacidade empreendedora e fomentar as condições para a aceleração e o sucesso de novas empresas, apoiando o desenvolvimento do negócio por via da contratação de serviços de incubação em incubadoras previamente acreditadas (a lista de entidades acreditadas encontra-se disponível no site do COMPETE 2020).

Projetos individuais de aquisição de serviços de incubação na área do empreendedorismo imprescindíveis ao arranque das empresas.

 

As entidades prestadoras de serviços de incubação deverão incubar fisicamente as startups abrangidas pelo vale incubação, desenvolvendo com elas um plano de incubação que traduza uma atuação integrada nas seguintes áreas:

– Serviços de gestão;

– Serviços de marketing;

– Serviços de assessoria jurídica;

– Desenvolvimento de produtos e serviços;

– Serviços de financiamento.

Micro e pequenas empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, criadas à menos de um ano.

Regiões NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve)

Projetos inseridos em atividades económicas que visam a produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis, relacionadas com indústrias criativas e culturais, e/ou setores com maior intensidade de tecnologia e conhecimento ou ainda que valorizem a aplicação de resultados de I&D na produção de novos bens e serviços.

Incentivo não reembolsável, calculado através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa de 75%, com um limite de 7.500,00€ por projeto.

As candidaturas são efetuadas através de formulário eletrónico no Balcão 2020.

 

A leitura deste documento não dispensa a consulta da informação disponível no portal Portugal 2020 (https://www.portugal2020.pt/Portal2020/Candidaturas-abertas-auto).

 

Vale Economia Circular

Sistema de Incentivos Qualificação PME - Vale Economia Circular | AVISO N.º 20/SI/2018

Candidaturas abertas até à receção do n.º máximo de candidaturas indicado no Aviso, por Programa Operacional

O presente Aviso pretende disponibilizar às empresas a elaboração de um diagnóstico que conduza à definição de um plano de ação conducente à implementação de modelos de gestão e de crescimento alinhados com estratégias e compromissos nacionais e internacionais assumidos por Portugal, com particular relevância para uma economia circular.

Projetos individuais de empresas que visem a aquisição de:

 

  1. Serviços de consultoria com vista à identificação de uma estratégia conducente à adoção de planos empresariais de economia circular, no seguinte âmbito:
  2. Eco-design de processos e produtos;
  3. Eco-eficiência;
  4. Eficiência energética;
  5. Eco-inovação;
  6. Simbioses industriais;
  7. Extensão do ciclo de vida dos produtos;
  8. Valorização de subprodutos e resíduos;
  9. Novos modelos de negócio, desmaterialização e transformação digital.

 

  1. Serviços de consultoria visando a implementação de soluções que resultem da estratégia delineada para a economia circular, incluindo a implementação de sistemas de gestão da energia ISSO 50001, e de gestão ambiental 14001.

PME de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, com pelo menos 3 postos de trabalho.

Regiões NUTS II do Continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve).

Todas as atividades económicas que visam a produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis.

Incentivo não reembolsável, calculado através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa de 75%, com um limite de 7.500,00€ por projeto.

As candidaturas são efetuadas através de formulário eletrónico no Balcão 2020.

 

A leitura deste documento não dispensa a consulta da informação disponível no portal Portugal 2020 (https://www.portugal2020.pt/Portal2020/Candidaturas-abertas-auto).

 

Eficiência Energética nos Edifícios

Candidaturas abertas até 13/10/2018

Encontra-se aberto concurso até dia 13 de Outubro, no âmbito do Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética (PNAEE), que disponibiliza três milhões e cem mil euros para candidaturas que visem a implementação de medidas que promovam a eficiência energética (AVISO 25 – Eficiência Energética nos Edifícios).

 

Com o objetivo de otimizar as condições de uso e consumo de energia do edificado nacional, pretende contribuir para a promoção do uso racional de energia. Neste sentido são suscetíveis de financiamento medidas de eficiência energética que conduzam à melhoria do desempenho energético de edifícios existentes, do setor residencial e de serviços de direito privado.

– Pessoas singulares proprietárias de edifícios de habitação existentes e ocupados unifamiliares ou de frações autónomas em edifícios multifamiliares;

– Pessoas coletivas de direito privado, proprietárias de edifícios de serviços existentes e ocupados, com exceção de todas as entidades com a CAE 01 a 33.

 

No que diz respeito às pessoas coletivas, são elegíveis os investimentos que visem a implementação, em edifícios existentes e ocupados de serviços, de soluções que promovam a melhoria do desempenho energético do edifícios ou fração em causa, através de:

– Requalificação de sistemas de aquecimento de águas quentes sanitárias;

– Instalação de janelas eficientes;

– Requalificação de isolamento térmico segundo o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS), envolvente interior e exterior;

– Iluminação eficiente.

O financiamento dos projetos assume a forma de subsídio não reembolsável (fundo perdido), numa taxa de 35%, e está limitado a um incentivo total máximo de 47.500,00€.

As candidaturas são apresentadas através do portal eletrónico do PNAEE http://www.pnaee.pt/fee/candidaturas.

 

A informação constante neste documento não dispensa a consulta do regulamento e outros documentos subjacentes a este AVISO (http://www.pnaee.pt/avisos-fee/aviso-25).

Encontro de Negócios Luso-Luxemburguês

Encontro de Negócios Luso – Luxemburguês

O Centro de Animação Cultural de Mortágua recebeu, na manhã do dia 18 de Agosto o Encontro de Negócios Luso – Luxemburguês.

Esta iniciativa promovida pela ACIBA – Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira, pela CCILL – Câmara de Comércio e Indústria Luso – Luxemburguesa e pelo Journal BOM DIA, com o objetivo de promover o contacto direto entre empresários nacionais e oriundos do Luxemburgo, em prol do fomento de novos negócios, teve o apoio da Câmara Municipal de Mortágua, Sociedade da Água de Luso, S.A., Diário de Coimbra e Consulset, Consultadoria e Marketing, S.A.

Este Encontro contou com a participação, no painel de oradores, de responsáveis pelas Câmaras Municipais de Mortágua, Mealhada e Penacova, da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL), da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra (CIM), do Conselho Empresarial do Centro / Câmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC/CCIC), da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) e do Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora, em representação do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, entre outros.

Foram vários os intervenientes no debate sob o tema: Internacionalização: Desafios e Oportunidades, que no último sábado, para uma plateia de mais de meia centena de empresários, apresentaram sistemas de incentivos, oportunidades de negócio e realçaram a importância das comunidades portuguesas no estrangeiro para a dinamização da economia.
Francis da Silva, Presidente da Câmara de Comércio Luso – Luxemburguesa explicou o objetivo da entidade que dirige, apresentando de seguida as oportunidades de negócio existentes no Luxemburgo.
Por sua vez Luísa Pais Lowe, Coordenadora do Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora referiu a importância das comunidades portuguesas para a economia nacional, realçando que as comunidades são influenciadoras, levam Portugal ao mundo e trazem o mundo a Portugal.

Este evento foi encerrado por João Vieira Lopes, Presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, que referiu que as Associações Empresariais são um elemento estruturante para a dinamização da economia local e regional, devendo trabalhar em conjunto por forma a criar economias de escala.

Por fim, o Vice-Presidente da ACIBA, Cláudio Matos, quis ainda deixar claro que este tipo de iniciativas fazem parte dos objetivos da ACIBA, uma vez que têm como propósito fomentar a interação entre as diversas instituições e empresários, de forma a dinamizar os negócios e a economia.

https://www.facebook.com/grupobomdia/videos/1814276131983856/

 

 

 

 

 

 

Sitemas de Incentivo Qualificação das PME
Sitemas de Incentivo Internacionalização das PME
Encontro de Negócios Luso-Luxemburguês

Não perca esta oportunidade!

 

Inscreva-se já em https://goo.gl/AME7Mt

Ou através de  geral@aciba.pt | 231 201 606 | 927975540.

CANDIDATURAS ABERTAS: Investimentos na Exploração Agrícola

CANDIDATURAS ABERTAS

Investimentos na Exploração Agrícola

 

Objetivos e Prioridades:

a) Reforçar a viabilidade das explorações agrícolas, promovendo a inovação, a formação, a capacitação organizacional e o redimensionamento das
empresas;
b) Preservar e melhorar o ambiente, assegurando a compatibilidade dos investimentos com as normas ambientais e de higiene e segurança no trabalho.
Setores de Investimento: Fruticultura; Horticultura, floricultura, PAM, pequenos frutos e viveiros; Olivicultura; Pecuária Intensiva; Viticultura;
Cerealicultura.

 

Para mais informações, entre em contacto:

ACIBA – Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira
Espaço Inovação Mealhada
Av. Cidade de Coimbra, nº 51 – Sala 1, 3050-374 Mealhada

Telefone: 231 201 606 | Telemóvel: 927 975 540
Email: geral@aciba.pt | Site: www.aciba.pt